Juíza proíbe entrada de torcidas organizadas nos estádios. Baderneiros brigaram no Castelão na última quarta-feira
No intervalo da partida Fortaleza x Sport, integrantes de duas facções do Fortaleza entraram em choque.

As torcidas ditas “organizadas” estão proibidas de entrar nos estádios cearenses. A determinação partiu, nesta sexta-feira (11), da Justiça Estadual. O fato aconteceu por conta de mais um episódio de violência ocorrido na noite da última quarta-feira (9) na Arena Castelão, por ocasião de mais um jogo local válido pela Copa do Nordeste 2016. Facções da torcida organizada do Fortaleza Esporte Clube se envolveram em uma briga durante o intervalo da partida, quando o Leão já estava ganhando do time do Sport, de Recife (PE). Na confusão teriam se envolvidos membros das “organizadas” Jovem Garra Tricolor (JGT) e Torcida Uniformizada do Fortaleza (TUF). Na briga, várias cadeiras foram arrancadas e jogadas pelos brigões. Os atos de vandalismo e violência física só acabaram com a intervenção de policiais militares do Batalhão de Policiamento de Eventos (BPE) e de Polícia de Choque (BpChoque). Na decisão de hoje, a juíza de Direito, Antônia Dilce Rodrigues Feijão, titular da 36ª Vara Cível de Fortaleza, estabeleceu multa de R$ 1 mil para cada membro de torcida organizada que desobedecer a ordem.
Ela informou que chegou a realizar uma audiência pública com os participantes dessas torcidas, que haviam se comprometido a não mais praticar badernas. “Os atos de violência e vandalismo praticados pelas torcidas que entram nos estádios uniformizadas e caracterizadas com vestimentas de seus clubes, perduram, resultando em sérios riscos à integridade física de todos quantos comparecem aos estádios”, concluiu.

Clássico

Também foi proibida a entrada de torcedores nos estádios portando instrumentos musicais.

A medida já começa a ser aplicada no próximo domingo na Arena Castelão, por ocasião do primeiro clássico do Ano entre os times do Ceará e Fortaleza, a partir das 18 horas

Fonte:Fernando Ribeiro