Cotar participou da ação em Tianguá
O Cotar colaborou com a ação da PM local para controlar o motim
Detentos da Cadeia Pública do município de Tianguá se rebelaram na tarde desta quinta-feira (6), quebraram celas, furaram paredes e queimaram colchões da penitenciária. A polícia, reforçada, agiu rápido e conteve o princípio de rebelião. Quinze internos tiveram de ser transferidos emergencialmente para Sobral. Segundo informações de um policial da região que preferiu não se identificar, o transtorno começou quando 2 antigos presos retornaram à detenção, causando revolta de muitos dos outros presidiários. A Secretaria da Justiça e Cidadania do Estado do Ceará (Sejus-CE), em nota, atribuiu o início do motim a uma tentativa de fuga em massa. A Polícia Militar (PM) contou com o apoio do Comando Tático Rural (Cotar) para conter o ímpeto dos presos, que, além das manifestações que causaram danos à estrutura da unidade prisional, trocavam ofensas entre si. Dois detentos ficaram feridos na confusão, e 15 foram transferidos em caráter emergencial para a Penitenciária Industrial Regional de Sobral. Segundo o policial, os 2 causadores e alvos da revolta também deixaram a Cadeia de Tianguá. A PM e a Cotar realizaram uma vistoria às celas após controlar a situação, e apreenderam facas, cossocos (arma artesanal utilizada para furar a parede), celulares e carregadores e baterias de celular.
 
Via:P