O delegado de Polícia Civil Oscar Cardoso foi executado na tarde deste domingo com mais de 22 tiros em frente à casa onde mora, no bairro de São Francisco, zona centro-sul de Manaus. Na hora ele brincava com o neto, que viu a morte do avô. Oscar Cardoso estava afastado de suas funções desde novembro de 2013, quando foi preso em uma operação policial coordenada pela Secretaria de Segurança Pública (SSP). O delegado foi acusado de integrar quadrilha formada por policiais civis suspeita de extorquir traficantes da capital amazonense. Segundo a assessoria de imprensa da Polícia Civil, o delegado brincava com seu neto em frente à casa onde morava, e quatro homens em um Grand Siena prata pararam onde ele estava e dispararam mais de 20 vezes. Segundo a polícia, Cardoso teve tempo apenas de abraçar o neto para protegê-lo dos tiros. Segundo a assessoria da polícia, o neto do delegado não foi atingido pelos tiros. Ninguém da cúpula da SSP comentou a morte do delegado.